Festa de fim de ano, e você aguardando para estourar aquela garrafa de cerveja.

20161223_160922

Sim, cerveja… Existe alguns rótulos que fazem cerveja pelo método de Champenoise, e a mais conhecida mundialmente é a Cerveja Deus Brut des Flandres. Produzida pela cervejaria Bosteels – fundada em 1791, na cidade de Buggenhout, na Bélgica – que produz três das mais famosas cervejas do mundo: a Pauwel Kwak, a Tripel Karmeliet e a DeuS Brut des Flandres.

A Deus Brut des Flandres é uma cerveja que passa por um longo processo de fermentação, e seu processo de fabricação é tão complexo quanto seu sabor, o que inclui uma viagem de ida e volta da Bélgica para a região de Champagne na França. A base da cerveja é a Pauwel Kwak e seu estilo é uma Strong Golden Ale, que passa por uma segunda fermentação em tanques antes de ser transportada para a região de Champagne, onde é feita uma re-fermentação na garrafa com leveduras de Champagne, usando a técnica de Champenoise. Mantida a uma temperatura constante durante nove meses, para em seguida as garrafas são agitadas durante uma semana (remuage), após isso a levedura que se concentra no gargalo é congelada e retirada antes de a garrafa ser fechada com rolha. Com um teor alcoolico de 11,5% ABV

Além da Deus uma outra belga também se destaca, a Malheur Biere Brut, da cervejaria De Landtsheer, que também passa pelo mesmo processo e tem 11% ABV, possuindo um sabor refinado e elegante, bastante aromática, com uma delicada acidez e doçura
As cervejarias nacionais, não ficam atrás das belgas.

A Eisenbahn possui duas na sua produção. A Eisenbahn Lust e a Eisenbahn Lust Prestige.  São cervejas de corpo médio, com altíssima carbonatação que, mesmo com esse teor alcoólico, conseguem refrescar nos primeiros goles. Todo o seu processo de produção gera complexos aromas e sabores. A diferença é que enquanto a Lust matura por 3 meses, a Prestige é maturada por um ano, através de um processo denominado cuvée. Ambas possuem 10,5% ABV

 

 

A mineira Wäls criou a Wäls Brut, elaborada com levedura de champagne, é uma cerveja que une a tradição do método champenoise de refermentação, com a sofisticação presente em suas notas cítricas. É delicada ao paladar e sua coloração é dourada e translúcida. Com 11% ABV. 

122172281-4 Foto: Divulgação

Por último, temos a Morada Cia. Etílica, com a sua Double Vienna Brut. Feita com a formula original da Double Vienna, recebeu adição da levedura Saccharomyces Bayanus e de açúcares. Ela passa 18 meses em processo de produção, com maturação dentro da própria garrafa. Com 11,5% ABV.

 

A taça ideal para uma Bière Brut, é a Flute. Como é uma taça alta e estreita, valoriza a formação de espuma, e possibilita que o creme demore mais para se dissipar, mantendo as qualidades da cerveja no copo.

As atividades este ano estão encerradas, nos vemos em 2017 com mais dicas sobre o universo cervejeiro.

Se você tem alguma dúvida, sugestão  ou quer saber mais sobre uma cerveja em especial ou mesmo um estilo, escreve aí nos comentários, que eu respondo.

Boas festas e um ótimo 2017, só não vá beber e pegar a estrada!

Obs:

1- A sigla ABV, significa Alcohol by Volume, ou álcool por volume. É a medida de álcool na cerveja. De maneira geral, são classificadas como cervejas de baixo teor alcoólico as que variam entre 0,5 – 2,0%. De médio teor entre 2,0 – 4,5%. Cervejas acima de 4,5% são consideradas de alto teor alcoólico.

2- As fotos com @, foram retiradas do Instagram, e os amigos que fazem parte do #cervejaefotografia cederam as fotos. Para ver mais fotos legais, é só seguir o Instagram deles. @ubeerlandia  @alexandrenemetz @photo_beer

3- O meu Instagram, também tem foto de cervejas @marcellopes





Você também pode gostar...

Natal The Body Shop
(10 de dezembro de 2015)
PhotoGrid_1541279670145

Mundo Sombrio de Sabrina no Netflix
(5 de novembro de 2018)
WhatsApp Image 2017-02-27 at 20.24.53 (1)

Renault Captur Experience
(27 de fevereiro de 2017)

A Páscoa encantada de Stefan Behar
(13 de março de 2018)